Share on whatsapp
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email
Share on print

29/3, segunda-feira

Um dos ingredientes mais importantes — e mais negligenciados — do discipulado cristão é o cultivo de um ouvido atento. Quem ouve mal não é um bom discípulo.

Tg 1.19-20

19 Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, 20 pois a ira do homem não produz a justiça de Deus.

O que geralmente chamamos de ouvido é apenas o ouvido externo, aquela saliência de carne que temos no lado da cabeça. A partir dela sai um canal de três centímetros que vai dar no tímpano, atrás do qual se encontra o ouvido médio, onde os três ossinhos mais miúdos do corpo amplificam o som vinte e duas vezes, passando-o então para o ouvido interno, onde então ocorre o verdadeiro ouvir. Seu principal componente é um tubo em forma de caracol, chamado cóclea. Ele contém milhares de células microscópicas, semelhantes a um fio de cabelo, sendo que cada uma delas é sintonizada com uma vibração específica. Então as vibrações são convertidas em impulsos elétricos, que transmitem o som até o cérebro para serem decodificados ao longo de 30.000 circuitos do nervo auditivo.

É lamentável que não utilizemos esse órgão que Deus fez de maneira mais adequada, desenvolvendo melhor a nossa capacidade de ouvir. Surdez involuntária é uma deficiência física; surdez deliberada é ao mesmo tempo um pecado e uma insensatez.

O apelo que Tiago nos faz, para que sejamos “rápidos para ouvir”, não é um apelo fácil de atender. Muitos de nós somos faladores compulsivos. Preferimos falar a ouvir, dar informações voluntárias ao invés de confessar nossa ignorância, criticar em vez de receber críticas.

A quem, pois, eu devo escutar? Primeiramente e acima de tudo, devo dar ouvidos a Deus.

OUVINDO A DEUS

Uma das verdades que mais distinguem o Deus da revelação bíblica é que ele é um Deus que fala. Ao contrário dos ídolos pagãos – que, sendo mortos, são mudos – o Deus vivo falou e continua falando. E, já que Deus fala, nós devemos ouvir.

Este é um tema constante no AT:

Dt 30.20

e para que vocês amem o Senhor, o seu Deus, ouçam a sua voz e se apeguem firmemente a ele. (…)

Sl 95.7-8

7 pois ele é o nosso Deus, e nós somos o povo do seu pastoreio, o rebanho que ele conduz. Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, 8 não endureçam o coração, como em Meribá, como aquele dia em Massá, no deserto,

Zc 7.13; cf. Jr 21.10-11

Quando eu os chamei, não deram ouvidos; por isso, quando eles me chamarem, também não ouvirei’, diz o Senhor dos Exércitos.

Deus enviou seu Filho, dizendo:

Lc 9.35

(…) “Este é o meu Filho, o Escolhido; ouçam a ele! “

Ainda hoje Deus fala. As ovelhas de Cristo conhecem a voz do Bom Pastor e o seguem (Jo 10.3-5), pois isto é essencial para o nosso discipulado.

Deus fala através da Escritura

A principal maneira pela qual Deus nos fala hoje é através da Escritura, como o tem reconhecido a Igreja geração após geração. As palavras que Deus falou através dos autores bíblicos e que ele providenciou para que fossem escritas e preservadas não são uma letra morta.

Hb 4.12

Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.

A Escritura (a Palavra de Deus escrita) tanto pode ser lida como ouvida, e o que ela diz é aquilo que Deus diz através dela. Através da sua antiga Palavra Deus se dirige ao mundo moderno. Ele fala através do que já falou uma vez. E Deus nos convida a darmos ouvidos àquilo que, através da Escritura, “o Espírito diz às igrejas” (Ap 2.7).

O problema é que ainda hoje, tal como nos dias do Antigo Testamento, as pessoas geralmente não ouvem, não podem ou não querem ouvir a Deus. A falta de comunicação entre Deus e nós ocorre, não porque Deus esteja morto ou calado, mas porque nós não estamos ouvindo.

A principal causa da estagnação espiritual é que deixamos de ouvir a Deus. Deixando de ter um período diário de oração e leitura da Bíblia. Ou apenas tornando-o mais uma rotina do que uma realidade, pois já não temos aquela expectativa de que Deus nos fale.

Precisamos adotar a atitude de Samuel e dizer: “Fala, Senhor, pois o teu servo ouve” (1Sm 3.9-10).

Deveríamos estar aptos para dizer: “(…) Ele me acorda manhã após manhã, desperta meu ouvido para escutar como alguém que é ensinado” (Is 50.4).

Deveríamos imitar Maria de Betânía, que “(…) ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra” (Lc 10.39).

ORE:

  • Para Deus transformar o seu coração para que você seja receptivo à voz de Deus.

ORE POR:

  • Carla e Família;
  • Pr. Jone e Leide (IEB Pilões)
  • Miss. Andrea da Conceiçao dos Santos Almeida – Radical Cristolandia;
  • Miss. Rosalie Marena – África;
  • Congregação Batista no Ernani Sátyro – João Pessoa;
  • Orientação vocacional para os jovens;
  • UPAs

LEIA MAIS A BÍBLIA: