O uso responsável da nossa mente fortalece o nosso testemunho evangelístico

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email
Share on print

7/4, quarta-feira

O uso responsável da nossa mente fortalece o nosso testemunho evangelístico

O nosso apelo evangelístico nunca deveria pressupor que as pessoas vão interromper, e muito menos anular, o seu raciocínio. É verdade que o evangelho espera de nós uma mente humilde, mas ele também requer que tenhamos uma mente aberta à verdade de Deus. É assim que Deus age, e a prática dos apóstolos deixa isso muito claro.

O Espírito Santo é o Espírito da verdade, e conduz as pessoas à fé em Cristo por meio das evidências e não a despeito destas.

Precisamos, portanto, arrepender-nos desse culto à estupidez, bem como de qualquer resquício de anti-intelectualismo ou de preguiça intelectual que porventura tenhamos alimentado. Estas coisas são negativas, limitadoras e destrutivas. Elas insultam a Deus, nos empobrecem e enfraquecem nosso testemunho. O uso responsável de nossas mentes, por outro lado, glorifica a Deus, nos enriquece e fortalece nosso testemunho no mundo.

Elitismo e intelectualismo

Necessitamos permanecer alertas, diante dessa ênfase na mente, ao elitismo e ao intelectualismo.

Elitismo

O elitismo, neste contexto, limitaria o pensamento cristão a uma pequena minoria de pessoas educadas na universidade. Daria a impressão de que apenas um grupo seleto e mesmo exclusivo de cabeças pensantes seria capaz de usar a mente. Mas esta é uma ideia bizarra, que devemos combater com toda veemência.

A educação formal não é fator indispensável para o desenvolvimento do pensamento cristão. Todos os seres humanos foram criados seres racionais à imagem de Deus e têm a capacidade de aprender a pensar.

Intelectualismo

O encorajamento de um cristianismo que seja por demais “cerebral” e muito pouco “visceral”. Isto é: um cristianismo que fique só no cérebro, mas que não chegue às entranhas, um cristianismo sem sentimentos. Contudo, para incentivar uma pessoa a usar o seu raciocínio não é necessário exortá-la a suprimir os seus sentimentos.

Há por aí um bom número de “cristãos-girinos”. Suas cabeças estão explodindo de pura teologia, mas isso é tudo que eles têm.

Queremos ajudar as pessoas a desenvolverem não apenas uma mente cristã, mas também um coração cristão, um espírito cristão, uma consciência cristã e uma vontade cristã — ou seja, a tornarem-se cristãos integrais, pessoas totalmente integradas, sob o senhorio de Cristo. E isto inclui suas emoções.

ORE:

  • Para que você possa compreender e transmitir claramente a mensagem do evangelho

ORE POR:

  • Ozelane e Família;
  • Pr Raul e Zanza (Rep. Dominicana)
  • Miss. Roberto e Maiane Oliveira – Radical Sertanejo;
  • Miss. Senén J. Iglesias Rangel – Cuba;
  • Congregação Batista em Marcação – Mamanguape;
  • Diminuição dos índices de violência;
  • Que as Famílias cultuem ao Senhor

LEIA MAIS A BÍBLIA: