Ligados na Evangélica 20 de setembro de 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email
Share on print

Cuidado através dos relacionamentos

RAIZES é a palavra formada com o acróstico dos elementos do Relacionamento Discipulador:

Relacionar-se
Acolher
Interceder
Zelar pela pessoa
Ensinar o Evangelho
Solicitar contas

O relacionamento discipulador precisa ser aprofundado naturalmente, gerando um crescimento saudável do discípulo para a frutificação e a multiplicação.

Avisos

Live Devocional Encontros com Deus

De seg à sab, 12h30

Ao vivo transmitido pelo Instagram

Culto Vida na Palavra

23/9, quarta-feira, 19h30

Culto Presencial, também transmitido pelo Instagram:

Aniversário 97 anos da IEB João Pessoa

24/9, quinta-feira, 19h30

Ao vivo transmitido pelo Site da IEBJP

Caravana para a Casa Nova Jerusalém

25/9, sexta-feira, 18h

Confirme sua ida com antecedência.

Culto da Juventude

19/9, sábado, 19h30

Culto Presencial

Celebração de Domingo

20/9, 18h

Culto Presencial, também transmitido pelas Redes Sociais:

Contribua com a Ação Social IEBSR

Traga a sua doação de alimentos aos Cultos

Conta Bancária para Contribuição

Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 1010
Operação: 013
Conta: 1082-0
Titular: Igreja Evangélica Batista de João Pessoa

Próximos Aniversariantes

Devocional Encontros com Deus

21/9, segunda-feira

Ajustando nossa agenda a agenda de Jesus
João 2.11

Jo 2.1-11; 1.14

Nossa agenda determina aquilo que valorizamos. E ultimamente a nossa agenda está lotada.

Se entendermos a importância do relacionamento na formação do discípulo, e assim, no cumprimento da Grande Comissão, vamos precisar fazer mudanças significativas em nossa agenda para que ela esteja adequada à agenda de Jesus Cristo.

Mais relacionamento menos ativismo

Precisamos reconhecer biblicamente que o Senhor não nos criou para a exaustão ministerial. O ministério da igreja não deve produzir desgaste emocional. A verdade é que fazer discípulos, mesmo exigindo grande esforço, produz em nós alegria.

Precisamos reconhecer que nossa missão primária no reino de Deus é fazer discípulos.

Precisamos investigar, com muita dependência de Deus, o que temos feito que esteja além daquilo que Deus quer que façamos e que não esteja produzindo discípulos.

Precisamos ajustar a nossa agenda à agenda de Jesus Cristo.

A Agenda de Jesus

Fé na vida

Precisamos entender que o discipulado de Jesus foi a experiência do relacionamento muito mais do que a aplicação de um programa de conteúdo bíblico.

A maior parte do tempo do ministério de Jesus foi investido no relacionamento com os seus discípulos. A maioria das lições dadas por Cristo foram extraídas do dia a dia da convivência com as pessoas, do cotidiano.

Também, é claro que Jesus dedicou tempo às multidões, mas a maior parte de seu tempo foi investida intencionalmente na vida dos discípulos.

O milagre de Jesus no casamento em Caná da Galileia estava focado intencionalmente na formação de seus discípulos.

ORE POR:

  • Pr. Júnior e Kamila;
  • Pr. Tomaz e Sônia;
  • Miss. Sthefany Araujo Simão – Radical Sertanejo;
  • Miss. Mailson Oliveira Nascimento – Bolívia;
  • Fim dos roubos;
  • Convenção Batista Brasileira

LEIA MAIS A BÍBLIA:

22/9, terça-feira

Jesus, modelo discipular
Lucas 11.1-2; 5.27-32; Mc 6.30-44; Lc 8.22-25; Mc 1241-44

Jesus chamou seus discípulos para que estivessem com Ele. Assim o primeiro chamado do discípulo é ESTAR com Jesus.

É a relação que temos com Jesus que nos habilita para representá-lo.

Jesus discipulou enquanto caminhava. Seus discípulos foram formados principalmente em meio às circunstâncias do dia a dia.

Jesus, modelo discipular

A vida de oração vivida por Jesus diante dos discípulos despertou o interesse para que eles pedissem para que Jesus os ensinasse a orar (Lc 11.1-2). Como discipuladores precisamos transmitir a nossa vida de oração como oportunidade para ensinar os nossos discípulos a prática da oração.

Quando Jesus chamou Levi para ser seu discípulo, foi participar de um banquete na dele, onde trouxe lições sobre a sua missão voltada aos pecadores (Lc 5.27-32). O relacionamento discipulador é desenvolvido em momentos de refeições, quando, sentados à mesa, discípulo e discipulador compartilham as situações do cotidiano e a postura cristã para cada uma delas. Precisamos abrir a mesa das nossas casa para a formação do caráter de nossos discípulos.

Foi quando buscava um lugar deserto para descansar que Jesus transmitiu o princípio da compaixão, levando seus discípulos a atenderem a multidão faminta (Mc 6.30-44). É só observando a abnegação do discipulador que os discípulos entenderão a importância de eles dedicarem suas vidas aos outros também.

Foi numa travessia de barco no lago da Galileia em meio a uma tempestade que Jesus ensinou a respeito do poder da fé vencendo o medo (Lc 8.22-25). Cada momento juntos é oportuno para a transmissão de fé vida na vida.

Foi sentado próximo à caixa das ofertas que Jesus chamou seus discípulos e os advertiu quanto à vaidade (Mc 12.41-44). Cabe ao discipulador ter intencionalidade em ensinar aos seus discípulos os valores fundamentais do evangelho compartilhando a Palavra de Deus e, se necessário, confrontando os valores equivocados da cultura vigente.

Como discipuladores precisamos aproveitar passeios, caminhadas, retiros de igreja, viagens missionárias e outras atividades para estar com os nossos discípulos e influenciá-los.

O discipulador que se relaciona constantemente com seus discípulos transmite-lhes os valores bíblicos de forma natural. Quanto mais contato, mais valores são compartilhados.

ORE POR:

  • Alex e Família;
  • Mis Espedito e Luana (Piaui);
  • Miss. Janapuan Nogueira – Radical Sertanejo;
  • Miss. Manoel Florencio Filho – Itália;
  • Fim da prostituição;
  • Missões Nacionais

LEIA MAIS A BÍBLIA:

23/9, quarta-feira

Faça como Jesus
João 13.15

Mt 11:29; 1Jo 2:6; 1Pe 2:21; Gl 6:2; Fp 2:5

Foi lavando os pés de seus discípulos que Jesus ensinou que liderança é serviço. Assim nós, como discipuladores, precisamos ensinar o que é o evangelho, servindo.

Relacionar-se

O relacionar-se no discipulado é a prática intencional de formar discípulos por meio de um convívio pessoal. O discipulado é vida na vida e deve ser desenvolvido pelo uso de todos os recursos existentes para a transmissão dos valores do reino de Deus.

Contudo, além de todos os contatos intencionais, temos que parar um dia para ter o encontro discipular concentrado, que pode ter uma frequência acordada entre o discipulador e o discípulo. É nesse encontro que o discípulo compartilhará de sua vida e, juntos, discípulo e discipulador, refletirão à luz da Palavra de Deus sobre a formação do caráter de Cristo na vida do discípulo.

ORE POR:

  • Landa e Família;
  • Pr Esteves e Sandra;
  • Miss. Emily Costa Nascimento – Radical Sertanejo;
  • Miss. Mansour Diatta – África;
  • Fim dos sequestros;
  • Missões Mundiais/li>

LEIA MAIS A BÍBLIA:

24/9, quinta-feira

Chame discípulos
Marcos 3.13-15

Chamar discípulos diz respeito à nossa intencionalidade em tornar uma pessoa ainda não convertida em discípulo de Jesus Cristo. Assim o relacionamento discipulador começa quando um discípulo de Jesus inicia intencionalmente um relacionamento com um não crente visando torná-lo um discípulo de Jesus.

Para fazermos isso, precisamos nos comprometer a orar por pessoas com o objetivo de que se tornem discípulas de Jesus. Devemos buscar orientação do Senhor nessa missão, nos colocando a disposição para fazer contato com essas pessoas.

É possível escrever num cartão de oração o nome dessas pessoas e avançar dando os seguintes passos:

  1. Assim que começar a orar, diga a cada uma delas que você está orando por ela.
  2. Em outra oportunidade de contato, pergunta se a pessoa tem algum pedido de oração. Deixe-a falar, e se possível ore com ela.
  3. Convide essa pessoa para um momento de comunhão e aproveite para compartilhar o evangelho.
  4. Convide essa pessoa para alguma reunião com a igreja.
  5. Continue orando e investindo no relacionamento até uma decisão por Cristo.
  6. Se a pessoa mostrar desinteresse, desistir ou simplesmente recusar o convite, não desista. Continue orando e buscando oportunidades para evangelizá-la.

Assim como Jesus chamou discípulos, nós precisamos chamar novos discípulos. Cada discípulo de Cristo tem a missão de obedecer a Jesus chamando novos discípulos, apresentando Jesus Cristo por meio de sua vida e testemunho.

ORE POR:

  • Betânia e Família;
  • Pr Evan e Adna (Canela/RS);
  • Miss. Mauricio e Maria do Socorro Oliveira – Radical Sertanejo;
  • Miss. Manuel Fuentes Tamayo – Cuba;
  • Fim dos estupros;
  • Aliança Batista Mundial

LEIA MAIS A BÍBLIA:

25/9, sexta-feira

Acolha e aperfeiçoe discípulos
Marcos 3.13-15

Acolher

Acolher o discípulo implica chamá-lo para junto de si, fazer com que ele se sinta parte da família de Deus. O próprio Jesus se responsabilizou por integrar os seus discípulos.

Precisamos integrar as pessoas as quais estamos cuidando à vida na igreja, envolvê-las na vida comunitária da igreja local.

Aperfeiçoar

Ser um discipulador exige de nós as marcas incontestáveis de que somos discípulos do Mestre Jesus.

Alguém que não segue Jesus não pode fazer seguidores para Ele. Somos chamados para fazer discípulos de Cristo e a nossa vida nele é que nos autoriza para isso.

ORE POR:

  • Alberto e Família;
  • Mis Ewerson e Juliane (Tanzânia);
  • Miss. Roseane Cristina da Silva – Radical Surdos;
  • Miss. Manuel Miguel Avalos Perez – Cuba;
  • Fim dos tiroteios;
  • Famílias

LEIA MAIS A BÍBLIA:

26/9, sábado

Criando uma Rede de Cuidado por meio dos Relacionamentos
Mateus 28.18-20

Nosso desejo não é multiplicar atividades, mas sim multiplicar discípulos. Para isso precisamos ter consciência de algumas verdades:

  1. A capacidade para fazer discípulos vem da autoridade que nos foi dada por Jesus Cristo (Mt 28.18-20). Deus usou pessoas comuns para demonstrar o poder dele (Atos 4.13). É somente com o poder do Espírito que conseguiremos cumprir a missão dada por Jesus (Atos 1.8).
  2. A vida cristã não se resume ao dia da nossa decisão por Cristo. Jesus espera de nós aperfeiçoamento (Ef 4.12). O discipulado visa conduzir o discípulo à maturidade e à interdependência, e não à dependência.

Precisamos, como igreja do Senhor nesse local, desenvolver uma rede de cuidado individual por meio dos Relacionamentos Discipuladores. Vamos juntos formar discípulos.

ORE POR:

  • Cintia e Família;
  • Pr Flávio e Giselda;
  • Miss. Bárbara Gaia da Silva – São Paulo, SP – Cristolândia;
  • Miss. Manuel Soyet Calderín – Cuba;
  • Fim dos furtos;
  • Reconciliação dos Casais divorciados

LEIA MAIS A BÍBLIA: