A dimensão vocacional e social de nosso compromisso com o senhorio de Jesus Cristo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email
Share on print

25/3, quinta-feira

A dimensão vocacional

Dizer “Jesus é Senhor” nos compromete a servir a vida inteira. Cada cristão é chamado a ministrar, ou seja, dar a sua vida em ministério. E não pense em “ministério” como sinônimo de ministério pastoral ordenado.

Somos chamados a ministrar ou servir (diakonia) de alguma forma. Pois seguimos alguém que assumiu “a própria natureza de um servo” (Fp 2.7), que declarou que não tinha vindo “para ser servido, mas para servir” (Mc 10.45) e acrescentou: “eu estou entre vocês como quem serve” (Lc 22.27). Se nos dizemos seguidores de Jesus, é inconcebível que não estejamos servindo.

Devemos ser capazes de ver nossa vida profissional e todas as outras nossas atividades em termos de serviço. Nosso trabalho diário é uma esfera onde Jesus exerce o seu senhorio sobre nós. Temos que ser capazes de enxergar o nosso Senhor por trás das demandas do trabalho. Então poderemos estar “trabalhando para o Senhor, e não para homens”, já que “a Cristo, o Senhor, é que estamos servindo” (Cl 3.23-24).

A dimensão social

Os seguidores de Jesus têm responsabilidades, tanto individuais como sociais — por exemplo, para com a família, a firma, a vizinhança, o país e o mundo.

Confessar “Jesus como Senhor” é reconhecê-lo como Senhor da sociedade, mesmo daquelas sociedades ou segmentos da sociedade que não reconhecem explicitamente o seu senhorio.

Assim, mesmo em uma sociedade que não reconhece especificamente o seu senhorio, ainda nos preocupa que os seus valores prevaleçam, que os povos de todas as raças e religiões tenham respeitados os direitos e a dignidade humana, que mulheres e crianças sejam tratados com honra, que se garanta justiça para os oprimidos, que a sociedade se torne mais justa, compassiva, livre e serena. Por quê? Por que nos preocupamos com estas coisas? Porque Jesus é, por direito, o Senhor da sociedade, e porque ele se preocupa com elas, e, portanto, devemos tentar torná-la mais ao gosto dele.

ORE:

  • Reconhecendo o senhorio de Jesus Cristo sobre a sua vida e sobre todo o Universo.
  • Comprometendo-se a servir ao Senhor Jesus em cada atividade realizada.
  • Comprometendo-se em contribuir para que a sociedade fique mais ao gosto do Senhor Jesus Cristo.

ORE POR:

  • Maria Helena e Família;
  • Leontina Medrado
  • Miss. Luiz Fagno Oliveira dos Santos – Radical Cristolandia;
  • Miss. Rosimeri Francisco – Togo;
  • Congregação Batista em Mangabeira VIII – João Pessoa;
  • Exercício da autoridade pelos pais;
  • Casais em crise conjugal

LEIA MAIS A BÍBLIA: